VENHA DANÇAR CONOSCO EM 2011

Loading...

sábado, 20 de março de 2010

DANÇA CONTEMPORANEA

Vamos la queridas

As 16:30 h , no Inttituto de Artes do Pará a conferência O que é dança contemporânea: a narrativa de uma impossibilidade ministrada pela pesquisadora carioca Thereza Rocha – RJ.

As 20h (hoje e amanha) no Teatro Universitário Cláudio Barradas o espetáculo In-organic criado e interpretado por Marcela Levi - RJ

O resumo da palestra Thereza diz: Muito difundida tanto nacional quanto internacionalmente, a dança contemporânea, ainda assim, permanece uma interrogação. Desconstruir a pergunta, talvez seja mais urgente do que responde-la. Haveria resposta possível? A conferência pretende explorar o conceito de dança contemporânea e tratar da experiência
estética envolvida no seu fazer e no seu fruir.

E como sinopse do espetáculo marcela escreve: 25 metros de colar de pérolas, uma cabeça de boi embalsamada, grampos de cabelo e um sinalizador de bicicletas são os objetos, ou melhor, subjetos (objetos deslocados, desfuncionalizados e subjetivados) dos quais me utilizo na performance In-organic. Busco no encontro corpo (= carne, simbólico e imaginário) + objetos (= presença simbólica do Outro), transbordamentos, superposições e deslocamentos geradores de um sentido (direção e significação) outro.

A palestra é gratuita e não é necessário se inscrever antes e o espetáculo custa R$ 10,00 (inteira) R$ 5,00 (meia).

THEREZA ROCHA Pesquisadora de dança, professora e dramaturgista/diretora; doutoranda em Artes Cênicas pela UNIRIO com a pesquisa “Políticas da cena contemporânea de dança: por uma (des)ontologia da arte em sua (eterna) contemporaneidade”; Mestra em Comunicação e Cultura pela ECO/UFRJ com a dissertação “De Artaud a Pina Bausch: a história da invenção de um novo corpo”. Foi agraciada com o Prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna/2008 para montagem do espetáculo Três Mulheres e um Café: uma conferência dançada com o pensamento em Pina Bausch que cumprirá temporada no Espaço SESC no Rio de Janeiro em abril e maio de 2010. Colunista do portal idança (www.idanca.net), é autora de vários artigos veiculados em publicações especializadas.

Marcela Levi é performer e coreógrafa. Desde 2002 Levi vem elaborando uma linguagem que tumultua a hierarquia entre corpo e objeto. Levi foi artista residente no centro de arte Les Recollets (França), no Programa Artistas en Residencia - Casa Encendida / Aula de Danza (Espanha) e com a artista visual Laura Erber, recebeu a bolsa Batiscafo (Cuba). Seus projetos: Imagem (2002), Massa de sentidos (incluído como um dos dez melhores trabalhos em dança de 2004 na lista do jornal O Globo) e In-organic (Prêmio Klaus Vianna, Programa Rumos Dança Itau Cultural, incluido pela organização inglesa Artsadmin no “The top 40 illustrated guide to 2008” , citado 3 vezes no yearbook de 2008 da revista alemã Ballettanz e incluído como um dos dez melhores trabalhos em dança de 2007 na lista do Jornal do Brasil) tem sido apresentados em vários festivais e centros de arte no Brasil e na América Latina e na Europa como: Les inaccoutumés – Ménagerie de Verre, In Transit, In Presentables, Rencontres Choregraphiques de Seine-Saint-Denis, Kunsten Festival des Arts, Nottdance, Arnolfini, Chapter, Bienal Internacional de dança do ceará, Festival Panorama de Dança, entre outros

Nenhum comentário: